sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Cigarras e Formigas

             Uma das atitudes mais difíceis que surgem na vida é a escolha de uma profissão. Definido o objetivo, o ser humano passa por diversas atribulações, pois nessa árdua caminhada algumas pessoas costumam obliterar certos prazeres - como passear e se divertir - para alcançar a meta desejada. Contudo, suprimir as atividades prazerosas não é um bom método. É preciso encontrar um equilíbrio entre as realizações e as privações.
            Certa vez, ouvi aquela velha fábula da "Cigarra e a Formiga".Nela, a cigarra ficava o ano inteiro tocando violão e se socializando, enquanto a formiga trabalhava sem parar e não conversava com ninguém. Quando o inverno chegou, a formiga fez um estoque suficientemente grande para a estação e ficou sozinha em sua casa. A cigarra ficou sem mantimentos, porém contente por ter feito amizades e descoberto novas canções. Nessa história, os personagens estão em desarmonia, pois não basta se isolar do mundo e nem levar a vida sem responsabilidades. Não podemos deixar que a conquista de nossos objetivos nos isole de tudo, pois somos passíveis de carinho e amor. Devemos rir, passear e descansar, assim como devemos nos concentrar, estudar e trabalhar - tudo isso em harmonia. 
           Enfim, para que possamos alcançar nossos objetivos, devemos obter um equilíbrio entre os prazeres da vida e a realização de nossas metas. Desse modo, vale a pena construir um enorme "estoque" de experiências, vitórias e desafios, sem deixar de lado o despertador - exceto aos domingos, é claro.

Um comentário:

  1. ser ao mesmo tempo cigarra e formiga, né? =) abraço Bianca.

    ResponderExcluir